(81) 3366-2414/ 2434 centralderelacionamento@compesaprev.com.br
(81) 3366-2414/ 2434 centralderelacionamento@compesaprev.com.br

Filho Universitário

Os filhos maiores de 21 anos, podem permanecer no plano como dependentes, caso sejam universitários até completarem 24 anos. É importante o associado providenciar a documentação necessária para comprovar a  situação com 60 dias de antecedência do aniversário   de 21 anos do dependente. Caso não  se manifeste  a tempo, o sistema cobrará automaticamente o valor de agregado, pois o CompesaSaúde funciona como pré-pagamento, ou seja, primeiro há cobrança, depois a utilização.

 

Atenção, pois não há reembolso para esses casos!

 

Documentos para dar entrada:

  • Cópia legível do RG e CPF do dependente;
  • Comprovante de matricula e último pagamento e declaração da faculdade (vínculo com a universidade).
  • Cópia da última declaração de Imposto de Renda do titular, com os dados do contribuinte e dos dependentes, bem como resumo da declaração e recibo de entrega do Imposto de Renda (páginas que tenham o Recibo de entrega da declaração, os dados do contribuinte e dos dependentes e o resumo da declaração).
  • Cópia do CNIS-Cadastro Nacional de Informações Sociais (adquirido junto ao INSS)
  • Comprovante  de vínculo acadêmico ( comprovante de matrícula e último pagamento ou Declaração da Faculdade)

Documentação semestral para filhos universitários:

  • Cópia mais recente da Declaração do Imposto de Renda;
  • Declaração da Faculdade/Universidade comprovando o vínculo acadêmico naquele semestre.
  • Cópia do CNIS-Cadastro Nacional de Informações Sociais (adquirido junto ao INSS.

Documentação Anual para filhos universitários:

  • Cópia da última declaração de Imposto de Renda do titular, com os dados do contribuinte e dos dependentes, bem como, resumo da declaração e recibo de entrega do Imposto de Renda.

Se no decorrer da graduação o filho alterar o seu estado civil para casado, orientamos informar à Fundação, pois ele poderá permanecer no Plano de Saúde na condição de agregado. Caso tal conduta não seja adotada pelo titular e o CompesaSaúde tomar conhecimento do fato, toda cobrança terá efeito retroativo à data do casamento.