Atendimento telefônico: (81) 3366.2418/ (81) 3366.2434 (de segunda a sexta, das 8h às 16h).
Atendimento pelo whatsapp: (81) 33662414 (de segunda a sexta, das 8h às 16h).
Correio eletrônico: centralderelacionamento@compesaprev.com.br.

Atendimento Posto Compesa Cruz Cabugá: (81) 3412-9035.
Horário de atendimento: segunda a sexta das 08h às 13h e das 14h às 16h.

Indicação de Urgência / Emergência Rede Credenciada:(81) 9.9293.0686 / (81) 9.9725.0600 (Números disponíveis de segunda à sexta, fora do horário de atendimento. Nos sábados, domingos e feriados 24 horas.).

O juro pode ficar negativo no Brasil? Conheça a visão do mercado e saiba onde investir

Assumir mais riscos em busca de retornos maiores é o conselho dos especialistas, mas maior seletividade é fundamental tanto na renda variável quanto na fixa

 

SÃO PAULO – Com um patamar de juros nunca antes testado em sua história, o Brasil passou ontem pelo terceiro corte da taxa Selic em 2019, e o Banco Central sinalizou que a queda não deve parar por aí – ainda que o ritmo dos cortes possa ser suavizado.

Alguns especialistas acreditam que o país poderia enfrentar uma situação inusitada – e completamente improvável até poucos meses atrás – de juro real negativo (quando a inflação supera o juro nominal), algo visto em nações europeias muito distantes da realidade brasileira, como Alemanha, Suíça e Dinamarca.

Esse não é, no entanto, o cenário-base. A projeção média do mercado indica que a Selic poderia cair para 4,5% ao ano ainda em 2019 – e continuar nesse patamar em 2020, com uma inflação anual, também no próximo ano, de 3,6%.

Ainda que o juro possa não ficar efetivamente negativo, a expectativa de um rendimento cada vez mais parco na renda fixa já tomou conta do mercado financeiro.

O que fazer com o dinheiro nesse cenário?

Assumir mais riscos para buscar retornos maiores é o conselho de dez entre dez especialistas.

Ainda assim, os entrevistados pelo InfoMoney alertam que é má ideia se desesperar e sair correndo da renda fixa sem avaliar direito as opções disponíveis e como elas se adequam ao perfil do investidor.

“Não se muda um perfil de risco do dia para a noite, leva uma geração para isso acontecer”, observa Ulisses Nehmi, CEO da Sparta, gestora focada em crédito privado. “E, muitas vezes, não há o que colocar no lugar da renda fixa.”

E o cenário atual também parece oferecer menos espaço para manobras. “Parece que temos muito menos margem de erro. Com uma taxa de juros de 4% ao ano, a ‘brincadeira’ fica muito mais complicada”, diz Sergio Silva, um dos responsáveis pela estratégia macro da AZ Quest. “Olhar o cenário tem sido cada vez mais desafiador e é preciso ser cada vez mais preciso.”

ara quem quer – ou precisa – manter uma alocação mais conservadora, as gestoras de patrimônio Julius Baer Family Office e TAG sugerem papéis indexados à inflação, com vencimentos em 2035 e 2045, que pagam hoje 2,98% ao ano.

“Acredito que, mesmo com a economia retomando, as taxas de juros neutras para prazos mais longos serão mais baixas do que as apresentadas historicamente, isto é, menores que 3%”, afirma Paulo Miguel, sócio do Julius Baer Family Office.

 

Clique aqui para ler a matéria na íntegra

 

 

ENDEREÇO

Endereço Sede: Rua Augusto Rodrigues, 60 - Torreão, Recife - PE, Brasil - CEP.: 52.030-215

Ouvidoria: (81) 3366-2421

Atendimento presencial:

Atendimento telefônico Central de Relacionamento: (81) 3366.2418/ (81) 3366.2434 (de segunda a sexta, das 8h às 16h).

Encarregado de Proteção de Dados/DPO:
Pitter Renato Tavares da Silva
Contato: dpo@compesaprev.com.br

Atendimento Sede: segunda a sexta

CNPJ: 12.585.261/0001-08