Atendimento sobre autorização de guias, cobertura do CompesaSaúde, indicação de rede credenciada e reembolso: (81) 9 9293-0686 (81) 9 9725-0600 | (81) 9 9960-0129

Atendimento sobre cadastro, adesão aos planos de previdência e saúde, previdência, empréstimos, boleto, reembolso e contracheque: (81) 9 9263-9539 | (81) 9 9960-0348

Correio eletrônico:
centralderelacionamento@compesaprev.com.br
@compesaprev

Atendimento sobre autorização de guias, cobertura do CompesaSaúde, indicação de rede credenciada e reembolso: (81) 9 9293-0686 (81) 9 9725-0600 | (81) 9 9960-0129

Atendimento sobre cadastro, adesão aos planos de previdência e saúde, previdência, empréstimos, boleto, reembolso e contracheque: (81) 9 9263-9539 | (81) 9 9960-0348

Correio eletrônico:
centralderelacionamento@compesaprev.com.br
@compesaprev

Você sabe o que é síndrome de Burnout? Fique atento aos sintomas

Hoje, as pessoas estão cada vez mais sendo submetidas a cargas de trabalho excessivas para alcançar suas metas e objetivos. Ao mesmo tempo, as empresas pressionam seus colaboradores em busca de resultados — juntos, esses dois fatores contribuem para que os funcionários desenvolvam doenças relacionadas ao psíquico, que vêm ganhando atenção por parte das pessoas.

Nesse contexto, entender o que é a síndrome de Burnout é essencial para identificar os sintomas e buscar pelo tratamento. Pensando nisso, neste post abordamos sobre a doença, quais são os seus sintomas e como é a prevenção e o tratamento. Boa leitura!

Entenda o que é a síndrome de Burnout

A palavra burnout é de origem inglesa e, entre outros significados, pode ser traduzida como “esgotamento”, aquele momento em que o indivíduo “chegou ao seu limite”. Engana-se quem pensa que a doença afeta apenas a parte psicológica do indivíduo — traz reflexos, também, para a parte física, uma vez que atividades cotidianas serão comprometidas pelos seus sintomas.

A síndrome de Burnout faz com que a pessoa sinta que todos os seus afazeres são muito cansativos, contribuindo para que os sintomas de estresse estejam presentes o tempo todo. Dessa forma, o trabalho a ser exercido será comprometido, ocasionará exaustão emocional, além de provocar danos para a vida pessoal, pois quem desenvolve esses sintomas não se sentirá motivado a participar de programas nos quais anteriormente se sentia satisfeito.

Entre os problemas enfrentados por quem passa pela doença, destacam-se sensação de que os obstáculos são insuperáveis e de não conseguir raciocinar para encontrar soluções para os desafios do dia a dia.